• Promover um foro permanente de discussões a respeito das questões urbanísticas e ambientais relacionadas ao desenvolvimento de regiões metropolitanas, bem como realizar wstudos e pesquisas afins, prestar serviços de assessoria técnica e capacitação, com base na ética e de forma apartidária.

  • Ser referência no desenvolvimento de estudos, pesquisas, assessoria técnica, capacitação e discussão de temas de urbanismo e meio ambiente relacionados ao desenvolvimento de regiões metropolitanas.

  • -

  • O IBGT (Instituto Brasileiro de Gestão do Território) é uma entidade sem fins lucrativos que representa profissionais que atuam nas áreas de planejamento do território, meio ambiente, direito, infraestrutura urbana e urbanismo.

Copyright 2020 - Custom text here

O IBGT (Instituto Brasileiro de Gestão do Território) é uma entidade sem fins lucrativos que representa profissionais que atuam nas áreas de planejamento do território, meio ambiente, direito, infraestrutura urbana e urbanismo.
Meio Ambiente e Desenvolvimento: novos olhares para o Brasil do século XXI.

O século XXI chegou há quase 20 anos. No entanto, além de um simples marco temporal, a virada de século nos desafiou a buscarmos novas formas de lidarmos com as questões da existência humana. De um lado instituições que ainda se encontram no século passado, com visões limitadas às perspectivas de retorno financeiro imediato e a qualquer custo socioambiental. De outro, instituições estatais com visões coevas àquelas - míopes sobre as mesmas questões.

No que tange especificamente às questões ambientais, percebe-se um incipiente florescer de novas perspectivas, novas ideias no trato das relações entre o desenvolvimento socioeconômico com respeito ao meio ambiente. Em grande medida, empreendedores buscam desenvolver seus projetos de forma correta, porém, esbarram na burocracia estatal e por vezes na militância ideológica para avançar em seus projetos. O mecanismo atual da gestão ambiental brasileira penaliza aqueles que buscam o republicanismo e facilita a ação daqueles com ideais não tão republicanos. Projetos que podem trazer desenvolvimento por meio da ocupação ordenada do território, pela geração de emprego e renda, pela arrecadação de tributos e educação são preteridos na burocracia estatal. Entretanto, grileiros ambientais agem de forma rápida e eficiente, cientes da fiscalização precária e da impunidade.

O resultado desse cenário é um aglomerado de conflitos socioambientais, tais como áreas protegidas sem recurso para a sua gestão, cidades imersas em ocupações desordenadas, sem o mínimo de infraestrutura e dignidade aos cidadãos e um campo com tensões sociais, diante das incertezas jurídicas que assolam o Brasil.

Neste sentido, a sociedade precisa avançar nas discussões importantes para o Desenvolvimento strictu sensu do País. Novos olhares, ao encontro da nova realidade imposta pelas relações sociais do século XXI, são fundamentais para avançarmos para uma gestão ambiental eficiente do território, que conserve a biodiversidade, utilize de forma sustentável os recursos naturais e que a sociedade usufrua dos resultados por meio da melhoria da sua qualidade de vida.

Diante desse contexto, o IBGT nasce com a pretensão de contribuir com a melhoria das relações institucionais e na geração de conhecimento, em uma perspectiva de desenvolvimento sustentável. Esperamos trabalhar com um olhar de cunho técnico, ao mesmo tempo holístico e especializado, agregando na busca de um futuro melhor para a sociedade brasileira.

f t g

IBGT - 2020